webmail
COLTRYP • Coleção de Trypanosoma de Mamíferos Silvestres, Domésticos e Vetores

Histórico

A linha de pesquisa do LabTrip derivou dos estudos pioneiros de Maria Deane (1981) sobre a interação do T. cruzi com o gambá Didelphis marsupialis, provavelmente o seu mais antigo hospedeiro mamífero. Estes estudos resultaram no esclarecimento de aspectos referentes à biologia do T. cruzi, na medida em que foi observado que os dois ciclos de multiplicação do parasita podem ocorrer simultaneamente neste hospedeiro. A presença nas glândulas de cheiro do D. marsupialis, de formas epimastigotas, multiplicando-se e diferenciando-se abundantemente, até então descrita apenas nos triatomíneos, demonstrou ser o gambá ao mesmo tempo reservatório e vetor, apontando a necessidade de uma revisão cuidadosa da biologia dos tripanosomatídeos de um modo geral, e do T. cruzi em particular, a fim de esclarecer a importância deste achado na manutenção do parasita na natureza.

Desde 1994 o LabTrip vem desenvolvendo estudos sobre a ecologia dos ciclos de transmissão do T. cruzi e a sua interação com os mamíferos silvestres capturados em diferentes biomas brasileiros com o intuito de conhecer a manutenção e dispersão do T. cruzi no ambiente silvestre e, assim, contribuir com as medidas de controle da doença de Chagas no Brasil.

Nosso grupo de pesquisa vem estudando a infecção de mamíferos silvestres infectados por T. cruzi há mais de duas décadas, tendo armazenado aproximadamente 500 isolados que datam desde 1994, provenientes de mamíferos silvestres, domésticos e vetores infectados em todos os biomas e regiões do país. O acervo de isolados mantido no LabTrip costumava atender principalmente as pesquisas desenvolvidas no Laboratório, bem como a seus colaboradores nacionais e internacionais internos e externos à Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz, por isso era considerada principalmente uma coleção de trabalho/pesquisa. Após uma avaliação criteriosa realizada em 2007 pelo Fórum das Coleções da Fiocruz, em 19 de abril de 2009, o acervo foi reconhecido institucionalmente integrando as Coleções Biológicas da Fiocruz, recebendo o nome de Coleção de Trypanosoma de Mamíferos Silvestres, Domésticos e Vetores, acrônimo COLTRYP.

Bioma: Amazônia
Foto: Ana Maria Jansen
Bioma: Caatinga
Foto: Ana Maria Jansen
Bioma: Pantanal
Foto: Heitor Herrera
Bioma: Cerrado
Foto: Ana Maria Jansen
Bioma: Mata Atlântica
Foto: Rodrigo Mexas


© 2018 Coleção de Trypanosoma de Mamíferos Silvestres, Domésticos e Vetores, Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz